Câmara de Vereadores receberá o nome de Emancipacionista Victor Kurt Schuck

por Câmara Municipal de Estância Velha publicado 05/07/2018 08h46, última modificação 05/07/2018 08h46

Foi aprovado na última terça-feira, 03, o projeto de lei de autoria do Vereador João de Godoy, que denomina o Prédio da Câmara Municipal de Vereadores Emancipacionista Victor Kurt Schuck. Nascido em Estância Velha, no dia 06 de fevereiro de 1931,  Doutor Victor Kurt Schuck teve como pais Adão Walter Schuck e Elsa da família Leuck (in memoria). Em 1950, iniciou oficialmente suas atividades profissionais no Curtume Bender & Schuck, de propriedade da família.

Em 1954, iniciou o curso de Direito na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, colando Grau em 19 de dezembro de 1958. No ano seguinte, retornou em turno integral ao Curtume Bender & Schuck e ingressou no PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), acelerando ainda mais a sua participação no movimento pró-emancipacionista de Estância Velha. Nesse mesmo ano foi eleito o primeiro prefeito de Estância Velha. Em 1963, seis messes antes do término de seu mandato como prefeito, casou-se com a professora Dorali Konrad, filha de Helmuth Konrad e Lily, da família Dienstmann, onde tiveram 4 filhos, Sara, Felipe , Bárbara e Isabel.

Ainda em 1963, ao fim do mandato de prefeito, elegeu-se Vereador pelo PTB, com uma votação consagradora. Extintos os partidos políticos no Brasil pelo Ato Institucional AI-s, de 27 de outubro de 1965. Nas eleições de 1968, Victor elegeu-se vice–prefeito pelo MDB- Movimento Democrático Brasileiro, com Gabriel Steiner como Prefeito. No dia 1° de julho de 1969, por força de outro Ato Institucional da ditadura de 1964, o AI-5, decretado em 13 de dezembro de 1968, teve o seu mandato cassado e seus direitos políticos suspensos por dez anos.

No meio empresarial, que nunca abandonou, destacou-se juntamente com outros empresários na criação da Escola Técnica de Curtimento-SENAI, criada em 1965.

Como Prefeito Municipal, realizou um governo de perfeita sintonia com Estado e União, dotando o Município com 32 Escolas, distribuídas do Bairro Boa Saúde até Picada Café, divisas territoriais da época. Construiu ponte sobre o Rio Cadeia, que por sua envergadura tornaram-se históricas; construiu 40 km de eletrificação rural; criou a Escola Normal Mathias Schutz, de Ivoti, construiu dois postos de saúde, e instalou a Inspetoria Veterinária e Agronomia Regional do Estado, em Estância Velha. Concretizou o asfalto da Presidente Vargas, ligando o asfalto de Estância Velha a BR 116, criou o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal no Município e canalizou o Arroio Estância Velha, implantou uma Escola de nível ginasial, a atual Escola Estadual 8 de Setembro.

Idealizou a Praça 1º de Maio, abriu Ruas e Avenidas, e subdividiu o Distrito de Ivoti, criando o 3º Distrito, hoje Município de Presidente Lucena. Recebeu em 5 de setembro de 1995, o título de cidadão estanciense, conferido em Sessão Solene pela Câmara Municipal de Vereadores de Estância Velha.

Assim, todos os Vereadores concordaram e votaram a favor da aprovação deste projeto uma homenagem mais que merecida, para quem tanto fez por esta cidade.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados